Domingo Glorioso

Um domingo inesquecível, e de” locura” no Engenhão. E como diria Zagallo, goleadadofogão tem 13 letras. Tá, tem 14, mas tá valendo.

Valeu a pena demais fazer uso de minha carteira de sócio-torcedor para tomar meu lugar na arquibancada Oeste superior neste domingo, para ver meu clube enfrentar um embaladíssimo Vasco. 4 Palavras : Cortês. Loco. Zagallo. Chocolate. Para ler mais, clique aqui

O jogo já começou quente, com uma bela, e justíssima homenagem para os 80 anos de Zagallo. Ele deu o pontapé inicial no jogo, tocando para Loco Abreu.E com a bola rolando pra valer, o Botafogo foi implacável para cima do Vasco. Uma pressão que deu frutos. Aos 9 minutos, Renato cobra escanteio pela direita, Antonio Carlos e seu corte de cabelo horrendo sobem e metem o coco na bola, que vai morrer no canto direito de Fernando Prass. Botafogo  um-a-zero.

Aí, o Botafogo fez  o que sempre faz, se encolheu, e chamou o adversário. Mas a sorte domingo era alvinegra. Isso porque o bom time do Vasco não se encontrava dentro de campo, e Jefferson salvava os poucos lances de perigo oriundos dos raríssimos momentos de lucidez do ataque cruzmaltino. Nisso, um dos personagens do jogo já estava aparecendo: o lateral Cortês. Com seus dribles desconcertantes, ele fazia parecer que correr o campo inteiro com a bola, sem tomar conhecimento dos adversários, é coisa fácil.

Bom, e foi justamente numa dessas corridas que o lateral enfiou uma senhora bola para Herrera, que, cara-a-cara com o goleiro vascaíno, chutou, Fernando Prass defendeu, e justo quando eu já punha ambas as mãos na cabeça , não acreditando na chance perdida, eis que o segundo personagem da noite aparece. Loco Abreu, com seu oportunismo e senso de colocação, está no lugar certo para completar para as redes a bola rebatida por Prass.  Botafogo dois-a-zero.

Nisso já se passaram 27 minutos desde o início da partida, e o Botafogo, para minha surpresa, muda de postura, continua no ataque, não dá chance do Vasco sequer respirar, e se consolida mais ainda como senhor da partida.  Essa senhoridade se traduz em algo concreto, quando, no finzinho do primeiro tempo, o bom lateral Lucas cruzou com veneno, Prass deu um toquinho, sobrou, na ponta esquerda para Elkeson que, de cabeça, serviu para um iluminado Loco Abreu pegar num belo voleio, e meter a bola no cantinho direito de Prass. Botafogo tres-a-zero.

Diante desse exuberante primeiro tempo, o segundo foi, de fato, abaixo, mais pelo Botafogo querer amornar o jogo e também pelo Vasco que, mesmo com a cantada entrada de Juninho, pouco fez no segundo tempo. Para completar a malfadada noite do time da colina, Diego Souza lembrou-se que é Diego Souza e foi expulso por Marcelo de Lima Henrique, o senhor de azul. A partir daí, foi olé para cá, olé para lá.

E tal qual a cereja do bolo, tava faltando o dele. Depois de bela roubada de bola, Renato avança 20 metros, com uma invejável tranquilidade, e toca para Herrera deixar o dele, o do maior artilheiro do Engenhão, e para dar números finais a partida. Botafogo quatro-a-zero.

Nada mais tenho a acrescentar sobre os fatos dessa mui agradável noite carioca de domingo no Engenhão.

Mas, ao voltar para casa, e ver à partida novamente, dessa vez tal qual fora reproduzida no pay-per-view, não posso furtar-me de comentar os ( péssimos) comentários de PC Vasconcellos. Num dado momento, esse senhor me vem com essa: ” O Botafogo, embora esteja vencendo, não consegue colocar,com constância, a bola no chão” Nesse exato momento, o Botafogo vinha trocando passes desde sua área, Cortês pega a bola, dá uma enfiada belíssima para Herrera, e, no rebote, gol do Loco.  Outra ótima é algo como:” o Vasco está perdendo de tres a zero, mas já tem a compreensão perfeita do jogo”           Tava tomando 3 a essa altura já, tive que ouvir essa e outras imbecilidades e sandices, com que o vasco ja está organizado. P&*(&*(orra     bróder, tá com 3 no lombo, o Botafogo dominando, mas só dava Botafogo, mas, na brilhante visão desse, que é um iluminado, o Vasco tava bem, podia empatar. Tá maluco, mané.

Bom, dito isso, até a próxima, quando vamos assar um coelho no Engenhão, no sábado à noite, num horário bem ingrato, mas, fazeroquê, né?

E, falando em assar,  amanhã tem freguês em minas.” Nór” vamo depená o galo, como é de praxe, e andar a passos largos rumo ao título da Sulamericana e ao G-4 no Brasileiro.

Um beijo, um abraço e muita botafoguência para vocês todos.

Anúncios

~ por Balbi em terça-feira, 9 agosto 2011.

Uma resposta to “Domingo Glorioso”

  1. Bom post, Psicão!
    Vamos lá, quero ver os quatro do RJ lá em cima, com o Fla em primeiro hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: