Nocaute em 8 Minutos

Botafogo vence o clássico, os críticos e a desconfiança e se habilita a vaga na libertadores e,  por que não, ao título.

Essa comemoração acima, de Elkeson, no gol de empate, faz referência ao UFC, que aconteceu ontem, sobre o qual nosso co-autor do blog deve postar em breve. Como leigo, só falo que Anderson Silva bate muito, malandro!

Mas antes de falar sobre o jogo, uma palavra para Ricardo Gomes:  FORÇA.

E sobre o clássico, três palavras:

Gol dos “cara”, pqp!      Goooooooool, po***%$#rra. Goooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool, Foooooooogooooooo! E tudo isso mais rápido do que um  bloco da novela.

Para entender, clique aqui.

Como eu estava presente, posso, dessa vez, dar um relato mais completo do jogo Fluminense x Botafogo. Primeiro, um destaque para a pouca presença de público do Botafogo.

Sim, do Glorioso, porque o mal momento do time do Fluminense justifica os poucos tricolores presentes ao Engenhão. Mas o ótimo momento vivido pelo time de Gal. Severiano merecia um público mais à altura. O público foi bom, mas poderia ser melhor.

Agora, falando do jogo propriamente dito, no primeiro tempo houve muito estudo, por parte de ambas as equipes.

Com dois bons lances, Maicosuel foi o melhor da primeira etapa, limpando os zagueiros tricolores, mas chutando fraco, em ambas as oportunidades.Fred também teve sua chance, mas se enrolou com a redonda, e ainda aproveitou para largar o cotovelo em cima de Fábio Ferreira.

Na segunda etapa, o Fluminense, se não voltou melhor, ao menos voltou mais preciso. Aos 10 minutos, Souza cobrou escanteio para Fred cabecear no canto, sem chance para Jefferson. 1×0

Porém, não tive nem tempo para lamentar o gol sofrido, e nem meus amigos torcedores do time das Laranjeiras para comemorá-lo. Isso porque, aos 11 minutos ( isso mesmo, 1 minuto depois) Lucas cobra escanteio na intermediária, a zaga tricolor falha, a bola sobra para Elkeson, ele corta o zagueiro e mete a canhota na bola, e ela morre no cantinho, e deixa Diego Cavalieri sem pai nem mãe. 1×1

E, eis que 7 minutos depois, Jefferson faz uma boa defesa, lança para Loco Abreu, ainda na intermediária botafoguense. Ele então, para minha surpresa, simplesmente arranca o campo quase todo, toca para Lucas na entrada da área, ele entra e chuta forte, seco, para virar a partida. 1×2

Daí para frente, foi só segurar o resultado, e soltar o grito de Fogooo. O Fluminense estava entregue, sem condições de fazer mais nada, que foi o que fez.

Resultado final: Fluminense 1×2 Botafogo, vitória justa do time que teve sorte, e competência, para empatar uma partida logo após sofrer o gol e, com esse moral, virar a partida e terminar o primeiro turno muito bem, obrigado.

Finalizo minha crônica desejando tudo de melhor para Ricardo Gomes, que não é porque defende outras cores, outro estandarte, que penso menos dele, ou que grito “vai morrer”, como parte da torcida do Flamengo gritou hoje, no Engenhão. Uma pessoa de caráter e ética, que acrescenta, e muito, ao mundo do futebol.

Boa noite, muita botafoguência a todos, e #forçaricardogomes.

Anúncios

~ por Balbi em domingo, 28 agosto 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: